16 de jan de 2011

Militares do Exército Coordenarão as Operacões de Socorro e Reconstrução na Região Serrana do Rio de Janeiro

          Segudo a Agência de Notícias EFE fontes oficiais afirmaram que as operações de socorro às comunidades afetadas pelas chuvas e deslizamentos de terra serão comandandas por militares do Exército Brasileiro. Esta tragédia anunciada até agora deixou cerca de  631 mortos na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro

          Segundo o General José Elito Carvalho Siqueira, Ministro-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI/PR),  que fez uma declaração à Agência Brasil de Notícias que as prefeituras dos municípios de Petrópolis, teresópolis e Nova Friburgo, os mais afetados pelas chuvas dos últimos dias, chegou a um acordo com o GSI/PR, onde foi estabelecido a forma de coordenação dos trabalhos de socorro, resgate e reconstrução das áreas atingidas. Segundo o ministro serão formados gabinetes integrados de controle operacional, responsáveis pela coordenação das operações de salvamento de vidas, resgates de corpos e reconstrução das áreas afetadas. Estes gabinetes extraordinários serão coordenados pelas prefeituras e o comando operacional será realizado pelo Exército Brasileiro, com o apoio do Governo Federal e do Governo do Estado do Rio de Janeiro.

          A missão dos gabinetes integrados de controle operacional  será a de coordenar e integrar as atividades desenvolvidas pelos bombeiros, defesa civil, polícias militar e civil do Estado do Rios de Janeiro, além de reforços provenientes das 03 forças armadas e Força Nacional de Segurança Pública, num total aproximado de 2271 militares e membos das forças de segurança.

          Siqueira, enviado especialmente pela presidente Dilma Rousseff, explicou que o acordo prevê que cada uma das três cidades criará "gabinetes integrados de controle operacional", que serão os responsáveis pela coordenação de todos os esforços de resgate e recuperação das áreas destruídas.
O oficial acrescentou que os gabinetes serão coordenados pelas respectivas Prefeituras, mas que o comando das operações será de responsabilidade do Exército, com apoio dos Governos federal e estadual.

        Atualmente, trabalham nas operações de resgate cerca de 1.500 membros do Corpo de Bombeiros, da Defesa Civil, e das Polícias Militar e Civil.

          A prioridade será pela busca de sobreviventes, prestação de atendimento médico, acomodação de cerca de 14 mil desabrigados e o resgate e identificação de corpos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário