6 de abr de 2010

A Organização dos Serviços de Bombeiros no Brasil e no Mundo

Brasil
          No Brasil, a maioria dos serviços de emergências em caso de incêndios e outros desastres são executados pelos Corpos de Bombeiros Militares dos Estados e do Distrito Federal. Estas corporações forram recentemente militarizadas, por ocasião da promulgação da Constituição Federal de 1988. Contudo, a organização, a doutrina e a formação dada ao longos dos anos foi sempre tipicamente militar.
          Existem relatos de serviços de extinção de bombeiros organizados no Arsenal de Marinha, na Cidade do Rio de Janeiro, desde 1761. O Primeiro Corpo de Bombeiros estatal, para atendimento a socorros urbanos que se tem notícia no Brasil, foi o Corpo de Bombeiros da Corte, criado em 1856, e organizado por um oficial do Exército Brasileiro, da Arma de Engenharia, o então major Moraes Antas.
          De lá para os dias atuais, muita influência das doutrinas Militares das Forças Armadas foram introduzidas nas corporações de bombeiros estaduais e do Distrito Federal.
          Também existem alguns corpos de bombeiros civis, municipais e voluntários no Brasil. O primeiro deste tipo que se tem notícia é o Corpo de Bombeiros Voluntários da Cidade de Joinville, Santa Catarina, criado em 1892. Não deve existir no Brasil mais que 50 Corpos de Bombeiros Municipais, profissionais, voluntários ou de características mistas.
          Atualmente, tem crescido a demanda por serviços de emergências no País. Para atendê-la, os serviços de prevenção e combate de incêndios, e prevenção de acidentes, em primeira resposta, estão sendo oferecidos por empresas privadas de segurança.
          É sabido que com toda esta estrutura, os diversos serviços de bombeiros existentes no Brasil não possuem qualquer tipo de coordenação, em nível federal. Não existe um órgão federal que estabeleça doutrina padronizada, tampouco fiscalize e dêem suporte aos serviços de bombeiros no País. Algumas iniciativas de congregação dos bombeiros brasileiros já foram tentadas, mas sem sucesso.
          Em 1995, em Brasília, foi criada a Liga Brasileira de Bombeiros – LBB, por iniciativa de dois oficiais Bombeiros militares do Distrito Federal, o Então Comandante-Geral do CBMDF, o Coronel José Rajão Filho e do Ex-Comandante daquela mesma força, Coronel Roberto Megale Valle. Esta entidade foi criada para congregar bombeiros militares e voluntários do Brasil. Como havia amplas divergências entre as corporações civis e militares, a entidade foi esvaziada, sendo reativada no ano de 2005, com o nome de Liga Nacional dos Bombeiros Militares – LIGABOM – em funcionamento até a presente data, mas agora sem os bombeiros voluntários.
          Os bombeiros civis têm se organizado em todo o País. Atualmente existe a Associação Nacional de Bombeiros Civis, com sede na Cidade de São Paulo, bem como associações estaduais e do Distrito Federal de bombeiros civis.
França
          Sabe-se que contingentes do Exército Francês executam o serviço de bombeiros na capital da República Francesa, Paris, e outro contingente, de fuzileiros navais, fazem o mesmo na Cidade de Marselha, na costa francesa do Mar Mediterrâneo. Nas demais localidades daquele país, os bombeiros são em sua esmagadora maioria civis, municipais e voluntários.
Portugal
          Contingentes civis profissionais, comandados por oficiais da Arma de Engenharia, executam os serviços de bombeiros em Portugal, nas cidades de Lisboa, Porto e Coimbra. Existem bombeiros profissionais nas indústrias portuguesas. Os bombeiros profissinais em Portugal não mais que 3.000 em todo o território português e são congregados pela Associação Nacional dos Bombeiros Profissionais – ANBP. Mesmo com a existência de profissionais, os serviços públicos de bombeiros em Portugal são compostos na sua maior parte por civis voluntários.
          Logo, o serviço de bombeiros é basicamente executado pelas associações de bombeiros Voluntários, que são cerca de 450 em todo território continental e ilhas (Regiões Autônomas das Ilhas da Madeira e do Arquipélago dos Açores), com um efetivo de aproximadamente 41.000 bombeiros voluntários.
          Estas Associações de Bombeiros Voluntários são congregadas pela Liga dos Bombeiros Portugueses. Contudo, o Estado Português exercer coordenação e fiscalização sobre estas Corporações de Bombeiros Voluntárias, por meio da Autoridade Nacional de Protecção Civil – ANPC.
Grécia e Itália
          Na Grécia existem contingentes de bombeiros paramilitares, mas lá também os bombeiros são na sua maioria civis e voluntários. Na Itália, os bombeiros por muitos anos foram militares, mas na década de 90 do Século XX foram desmilitarizados. Atualmente, naquele país, os bombeiros são totalmente civis e ligados às comune, o que equivale os municípios no Brasil e coordenados pelo Ministério do Interior Italiano, compondo todos os corpos de bombeiros municipais o Corpo Nacional de Bombeiros. Também existem bombeiros voluntários na Itália, mas em quantidade menor do que em países como Portugal França e Alemanha.
Alemanha
          A Alemanha possui um sistema de bombeiros muito complexo, com ramos junto ao Governo Federal, aos governos estaduais e aos municípios. A legislação sobre os serviços de emergência é uma das mais organizadas do mundo. Existem cerca de 1.380.000 bombeiros voluntários em toda Alemanha, em cidades com menos de 80.000 habitantes. Em cidades mais povoadas, a legislação federal e dos Estados exigem que existam contingentes profissionais e permanentes de bombeiros.
          Não existe cidade na Alemanha que não exista um serviço de bombeiros. O Comando das corporações de bombeiros é municipal, mas existe organismos de coordenação estaduais e federal, que garantem coesão e padronização de procedimentos em todo o Território Alemão.
          A organização do serviço de bombeiros em todo o território alemão cabe aos municípios. A esmagadora maioria dos bombeiros alemães são civis e voluntários.
Japão
          Estrutura semelhante existe no Japão, onde os corpos de bombeiros são civis e departamentais, possuindo organização paramilitar, sendo os contingentes divididos entre profissionais estatais e voluntários.
          Contudo, existe uma grande diferença entre as demais estruturas de bombeiros de outros países do mundo, pois os bombeiros profissionais e voluntários fazem parte de uma mesma estrutura organizacional, se reportando muitas das vezes aos mesmos elementos de comando, o que torna o serviço ágil e de muito fácil mobilização.
          Em nível nacional existe uma coordenação, que congrega e padroniza doutrina de gestão e operacional de socorro.
Estados Unidos da América
          Nos EUA o serviço de bombeiros é totalmente civil, é basicamente municipal, podendo ser profissional ou voluntário.
          Existem até mesmo empresas privadas executando serviços de bombeiros para os municípios. Existem corpos de bombeiros estaduais, mas eles executam somente serviços altamente especializados, tais como combate a incêndios florestais e atendimento a emergências com produtos perigosos.
          Contudo, a doutrina e a formação dos bombeiros Norte-Americanos são totalmente estabelecidas e até certo ponto executadas, por um órgão federal, a United States Fire Administration – USFA (Agência Nacional dos Serviços de Bombeiros).

14 comentários:

  1. Excelente post, me surpreendeu a Alemanha com tanta organização, aqui no nosso país oestado deveria penas fiscalizar e os municípios assumirem as responsabilidades de saúde, segurança e educação.

    ResponderExcluir
  2. Uma pessoa pode trabalhar como bombeiro sem ser em seu país de origem??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Amanda, inclusive aqui no Brasil. Abraço.

      Excluir
  3. Uma pessoa pode trabalhar no corpo de bombeiro sem ser em seu país de origem??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que sim.Meu nome e Adriano, por 26 anos trabalhei no FDNY-EMS em New York e hoje estou aposentado.
      A pessoa tem que estar legalizada nos USA, ser portador de Green Card ou naturalizado americano.
      E necessario passar nos exames intelectuais e aptidao fisica;ter concluido curso superior que pode ser licenciatura curta ou 4 anos de faculdade, com preferencia na area de Fire Sciences (ver no John Jay College-Manhattan-NY).
      link: http://www1.nyc.gov/site/fdny/index.page
      Adriano Guedes"adrianonewyork1@gmail.com

      Excluir
    2. Claro que sim.Meu nome e Adriano, por 26 anos trabalhei no FDNY-EMS em New York e hoje estou aposentado.
      A pessoa tem que estar legalizada nos USA, ser portador de Green Card ou naturalizado americano.
      E necessario passar nos exames intelectuais e aptidao fisica;ter concluido curso superior que pode ser licenciatura curta ou 4 anos de faculdade, com preferencia na area de Fire Sciences (ver no John Jay College-Manhattan-NY).
      link: http://www1.nyc.gov/site/fdny/index.page

      Excluir
    3. Claro que sim.Meu nome e Adriano, por 26 anos trabalhei no FDNY-EMS em New York e hoje estou aposentado.
      A pessoa tem que estar legalizada nos USA, ser portador de Green Card ou naturalizado americano.
      E necessario passar nos exames intelectuais e aptidao fisica;ter concluido curso superior que pode ser licenciatura curta ou 4 anos de faculdade, com preferencia na area de Fire Sciences (ver no John Jay College-Manhattan-NY).
      link: http://www1.nyc.gov/site/fdny/index.page
      CORRECAO: adrianonewyork1@gmail.com

      Excluir
  4. Boa noite,
    Sou bombeiro civil,trabalhei como bombeiro voluntário na cidade de guarulhos por três anos e depois fui a uma outra cidade e implantei o bombeiro voluntário o qual fui diretor operacional por mais quatro anos, hoje pretendo me especializar e gostaria de saber se seria melhor aqui no Brasil ou fora do Brasil.

    Grato

    Marcelo

    ResponderExcluir
  5. Boa noite,

    Sou Bombeiro Civil e atuei como bombeiro voluntário, por três anos, logo em seguida implantei o bombeiro voluntário através de um projeto meu, o qual atuei como diretor operacional por mais quatro anos, hoje preciso me especializarna area, seria melhor no Brasil ou fora do Brasil?

    Grato

    Marcelo Pereira

    ResponderExcluir
  6. Boa tarde sou bombeiro civil aqui no Brasil, fora sou voluntário.

    ResponderExcluir
  7. Gostaria de saber como ajudar no resgate de vítimas na Itália..

    ResponderExcluir
  8. Qual a possibilidade de um Brasileiro ser Bombeiro Voluntário em Portugal?

    ResponderExcluir
  9. Gostaria de saber onde posso obter contatos de email dos quarteis de bombeiros do brasil para enviar uma mala direta com apresentação de ambulancias de resgate

    ResponderExcluir
  10. Estou me mudando para Argentina. Alguém sabe dizer se posso atuar la como Bombeira civil?

    ResponderExcluir