13 de abr de 2010

Piso Salarial Nacional para os Bombeiros Militares

          Lembro-me dos meus tempos de criança, pelos idos de 1984, quando meu pai ainda na ativa como Major do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal recebia igual a um cabo das Forças Armadas. Os bombeiros do DF realmente ganhavam uma miséria! Apesar de meu pai naquela época possuir status de "oficial superior", ele não possuía um "bolso" condizente com o título que ostentava. Vendo esta injustiça, sendo CBDF organizado e mantido pela União, o então Presidente José Sarney, durante seu governo, tratou de equiparar os salários dos bombeiros e dos policiais militares do DF com o das Forças Armadas. Como as coisas melhoraram!
          Ao ver a luta dos policiais e bombeiros militares dos Estados da Federação para a adoção de um piso salarial, penso que a luta deles seja a mesma que os bombeiros e PM do DF tireveram naquela época. Luta justa e necessária, visto que a guerra que os militares dos Estados e do Distrito Federal enfentam é diária, contra a criminalidade crescente neste país, bem como com a escalada da ocorrência de desastres, todos provocados pelo desrespeito humano à natureza.
          Contudo, com a reivindicação de salários feito pelos bombeiros e policiais militares estaduais, traduzidos na força que vêm demonstrando na participação em massa na tramitação e votações da PEC 300/2008, vem junto o desejo da sociedade em unificar as polícias civil e militar, bem como a desmilitarização das corporações militares estaduais, que é traduzida na PEC 432/2009, apensada à PEC 430/2009.
          Não só os salários vão ser revisados e aumentados, mas também todo o sistema de segurança pública nacional. Os bombeiros e policiais dos estados vão ter um piso salarial nacional. Isto é fato. A sociedade vai ter uma polícia unificada, isto também é outro fato. Os salários dos militares estaduais vão ser aumentados, a PEC tramitar a galopes, já no ano que vem. Mas os militares estaduais vão ser militares até quando?
          Certamente haverá uma regra de transição. Os militares estaduais, tanto os da ativa quanto os da inatividade, não vão deixar de possuir o status de "militares". A PEC 432 prevê que os militares da ativa poderão escolher se continuam militares ou se migram para os novos quadros civis.
          Este também é o momento para lutarmos no sentido de tornar as carreiras de bombeiro e de policial dos Estados e do Distrito Federal em carreiras de estado, no Texto Constitucional.  Estes profissionais possuem trabalho perigoso e insalubre, são obrigados à dedicação exclusiva para a profissão, são proibidos de se sindicalizarem e muito menos a fazerem greve. Estão em contato direto com a criminalidade, sendo passíveis de serem corrompidos pois recebem baixos salários. Por estes motivos, tanto policiais quanto bombeiros deveriam estar recebendo tanto quanto os promotores de justiça e os juízes! Porque não focamos esta imensa força que estamos mostrando ter para alcançar este objetivo? Pense nisso.....

Um comentário:

  1. SOU BOMBEIRA CIVIL E SEI A IMPORTANCIA DA MINHA PROFISSÃO MAS ACHO QUE DEVERÍAMOS SER MAIS RECONHECIDOS..FALO TANTO BOMBEIRO CIVIL QUANTO MILITAR,ENQUANTO ISSO JOGADORES DE FUTEBOL GANHAM MILHÕES CHUTANDO UMA BOLA.

    ResponderExcluir